Publicado em 26.12.2021

1. Os passageiros não estão autorizados a entrar.
– Isso não se aplica a:
– nacionais e residentes na Suíça e nos Estados-Membros do EEE;
– passageiros com visto “C” emitido pela Bélgica;
– passageiros com um visto “C” emitido por outro Estado-Membro Schengen que viajem através da Bélgica para o país que emitiu o visto;
– passageiros com visto “D” emitido por um Estado-Membro Schengen;
– residentes na Argentina, Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Colômbia, Hong Kong (RAE da China), Indonésia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Peru, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Uruguai, chegando da Argentina, Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Colômbia, Hong Kong (RAE da China), Indonésia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Novo Zelândia, Peru, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos ou Uruguai;
– marinheiros mercantes;
– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;
– alunos;
– militares em viagem de serviço;
– passageiros que entram na Bélgica para viajar por terra para um país terceiro. Eles devem provar que podem entrar no país de destino;
– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);
– passageiros não vacinados com menos de 18 anos se acompanhados por um dos pais com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que o pai foi totalmente vacinado pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);
– mais isenções podem ser encontradas em https://www.info-coronavirus.be/en/travels/

2. Os passageiros não estão autorizados a transitar se chegam de um Estado Membro não Schengen a um Estado Membro Schengen.
– Isso não se aplica a:
– nacionais e residentes na Suíça e nos Estados-Membros do EEE;
– passageiros com visto “C” emitido pela Bélgica;
– passageiros com um visto “C” emitido por outro Estado-Membro Schengen que viajem através da Bélgica para o país que emitiu o visto;
– passageiros com visto “D” emitido por um Estado-Membro Schengen;
– residentes na Argentina, Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Colômbia, Hong Kong (RAE da China), Indonésia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Peru, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Uruguai, chegando da Argentina, Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Colômbia, Hong Kong (RAE da China), Indonésia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Novo Zelândia, Peru, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos ou Uruguai;
– marinheiros mercantes;
– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;
– alunos;
– militares em viagem de serviço;
– passageiros com um “Certificado Essencial de Viagem” emitido pela Bélgica ou uma “nota verbal” declarando que o país de destino lhes permitirá a entrada;
– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);
– passageiros não vacinados com menos de 18 anos se acompanhados por um dos pais com um certificado de vacinação COVID-19 mostrando que o pai foi totalmente vacinado pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty).

3. Passageiros com visto “C” emitido pela Bélgica antes de 18 de março de 2020 devem ter um Certificado de Viagem Essencial.
– Isso não se aplica a:
– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;
– marinheiros mercantes.

4. Passageiros com um visto “C” emitido por outro Estado Membro Schengen viajando para ficar na Bélgica, devem ter um Certificado de Viagem Essencial emitido pela Bélgica.
– Isso não se aplica a:
– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;
– marinheiros mercantes.

5. Os passageiros com visto “C” emitido por outro Estado-Membro Schengen, em viagem através da Bélgica para o país que emitiu o visto, devem possuir uma nota verbal ou outra prova de que o país de destino os permite a entrada.
– Isso não se aplica a:
– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;
– marinheiros mercantes.

6. Os passageiros devem ter um Certificado de Viagem Essencial emitido pela Bélgica ou uma “nota verbal” declarando que o país de destino permitirá a entrada.
– Isso não se aplica a:
– nacionais e residentes na Suíça e nos Estados-Membros do EEE;
– passageiros com visto “C” emitido por um Estado-Membro Schengen;
– passageiros com visto “D” emitido por um Estado-Membro Schengen;
– residentes na Argentina, Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Colômbia, Hong Kong (RAE da China), Indonésia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Peru, Qatar, Ruanda, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Uruguai chegando da Argentina, Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Colômbia, Hong Kong (RAE da China), Indonésia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Peru, Catar, Ruanda , Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos ou Uruguai;
– passageiros com certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da partida. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty);
– passageiros menores de 18 anos viajando com seus pais / responsáveis ​​vacinados;
– marinheiros mercantes;
– passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço;
– militares em viagem de serviço;
– alunos.

7. Passageiros que chegam da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta , Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça devem ter:
– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 36 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em holandês, inglês, francês ou alemão; ou;
– um teste de PCR COVID-19 negativo, obtido no máximo 72 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em holandês, inglês, francês ou alemão; ou
– um certificado de vacinação COVID-19 comprovando que foram totalmente vacinados pelo menos duas semanas antes da chegada. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Covishield, Janssen, Moderna (Spikevax) e Pfizer-BioNTech (Comirnaty); ou
– um teste PCR COVID-19 positivo emitido no máximo 180 dias antes da chegada e um certificado de recuperação.
– Isso não se aplica a:
– passageiros residentes na Bélgica;
– passageiros com menos de 12 anos;
– passageiros que chegam de regiões laranjas da Finlândia, França, Itália, Portugal, Espanha ou Suécia. Os detalhes podem ser encontrados em https://www.info-coronavirus.be/en/colour-codes-by-country/

8. Os passageiros devem ter:
– um teste de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 36 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em holandês, inglês, francês ou alemão; ou;
– um teste de PCR COVID-19 negativo, obtido no máximo 72 horas antes da chegada. O resultado do teste deve ser em holandês, inglês, francês ou alemão.
Isso não se aplica a:
– passageiros residentes na Bélgica;
– passageiros com menos de 12 anos;
– passageiros que chegam da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça
– passageiros que chegam da Argentina, Austrália, Bahrein, Canadá, Chile, Taipei Chinês, Colômbia, Hong Kong (RAE da China), Indonésia, Coreia (Rep.), Kuwait, Macau (RAE da China), Nova Zelândia, Peru, Qatar, Ruanda , Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos ou Uruguai.

9. Os passageiros que entram ou transitam pela Bélgica devem preencher um “Formulário de localização de passageiros” no máximo 180 dias antes da chegada em https://travel.info-coronavirus.be/public-health-passenger-locator-form

10. Os passageiros podem ser submetidos a um teste COVID-19 e quarentena; detalhes podem ser encontrados em https://www.info-coronavirus.be/en/

11. Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.

12. As autorizações de residência emitidas pela Itália com a anotação ‘ASILO’ não são aceites para entrar ou transitar pela Bélgica.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.